5 tendencias do e-commerce para 2021

 

 

Crescimento do E-commerce

O E-commerce nacional teve uma grande ascendência em 2020, muito disso devido a pandemia, onde as lojas não podiam abrir, as pessoas não podiam sair de casa, mas as necessidades de consumo não sumiram, então tivemos que nós adaptar ao meio digital. Nesse ano muito conturbado, muitas empresas que não se imaginavam no mercado online, tiveram que migrar para ele, para não fechar as portas.

A Ebit I Nielsen maior plataforma de opinião de consumidor digital do Brasil, mostra em seu Webshoppers (relatório de maior credibilidade sobre o comércio eletrônico brasileiro) de 2020 um recorde de faturamento em 20 anos de e-commerce no primeiro semestre de 2020. O crescimento do faturamento não indica apenas um ticket médio mais alto das empresas, mas também um crescimento de 78% no número de novos consumidores pelas plataformas digitais.

Agora no ano de 2021 lidamos com um mercado digital totalmente diferente, onde os desempenhos dos e-commerce estão sendo impulsionado por esse grande número de novos consumidores. Em uma pesquisa realizada no último semestre do ano passado, verificou-se que 95% dos consumidores que compraram online pretendem continuar comprando online.

Tendencias do e-commerce

Devido a esse grande crescimento, vamos falar nesse blog sobre 5 tendencias que vão ser muito vistas nesse período pós pandemia que é o ano de 2021, então se você quer ficar ligado nas novidades continue lendo as 5 tendencias do e-commerce para o ano de 2021.

1 – Lojas interativas

Hoje em dia Interatividade é um conceito chave que pode dizer muito da percepção dos clientes sobre uma marca, além de ser sinônimo de alcance, engajamento e otimização.

Cada vez mais as pessoas buscam ter experiencias online com o máximo de veracidade e humanização possível. Isso faz com que as lojas virtuais interativas acabem ganhando uma maior visibilidade e seja uma das grandes tendencia para esse ano.

Podemos considerar conteúdo interativo aquele que estimula respostas e a participação do usuário. Ao usar esse tipo de ferramenta, estimulamos o usuário a fornecer dados e informações pessoais, como gosto, preferência, dúvidas e outros aspectos. Com essas informações conseguimos otimizar os processos comerciais, aumentando o tempo médio de permanência na página e, conhecendo melhor nossa persona, seus prazeres e suas dores.

Um ótimo exemplo do que podemos esperara para o futuro é um case de sucesso da Nike, o aplicativo Wanna Kicks que funciona como um provador virtual, que permite aos clientes ver como os tênis ficariam no pé sem precisar ir até uma loja física e ficar provando um a um.

2 – Voice Commerce

O comércio de voz também conhecido como o Voice Commerce é uma tecnologia não tão nova no mercado, mas que vem crescendo com muita força nesses últimos tempos.

Essa tendencia é uma tecnologia que faz uso da voz como parte essencial para o processo de compras online, o que engloba desde pesquisas iniciais em sites de busca, até chegar à finalização da compra. Assim livrando o consumidor da necessidade de usar as mãos para efetuar uma compra.

Esse novo modelo de negócio já é bem forte em países como Estados Unidos, no qual consumidores gastam em média 2 milhões de dólares por ano em compras feitas por comando de voz.

3 – Inteligência Artificial

A inteligência artificial já é um recurso utilizado em diversos setores, incluindo o comercio eletrônico. É uma ferramenta que possibilita as marcas conhecerem os potenciais clientes e seus respectivos comportamentos de compra. Saber o que cada consumidor faz dentro da loja é algo de extrema utilidade e que se tornou possível graças a Inteligência Artificial.

Seu e-commerce acaba se tornando exclusivo para cada usuário, cada um terá uma experiencia diferente de acordo com suas buscas. Pro exemplo, identifica que o cliente está pesquisando bola de blusas de basquete masculina, além de mostrar o que ele está buscando, serão mostrados shorts de basquete, bolas, tênis, shorts de basquete.

4 – Inbound Commerce

Com o turbilhão de novos compradores digitais, também surgiram diversos e-commerces novos no mercado, todos sabemos que o mundo digital é muito grande e dentro dele assim como no meio físico, os comércios criam estratégias para se diferenciar de seus concorrentes.

No Inbound Commerce são realizadas diversas ações com o objetivo de atrair seu potencial cliente para a página de seu interesse, seja ela seu site, blog, rede social ou e-commerce. Através dessa atração é feito todo um trabalho de envolvimento com a marca, mostrando como a empresa trabalha, seus diferenciais no mercado, nutrindo seus leads com conteúdos e informações, para que quando chegue no momento de compra aquela pessoa não tenha dúvida de que seu produto é a melhor escolha.

Hoje em dia é considerada um dos melhores investimentos a se fazer, por aumentar a visibilidade da marca no mercado, encurtar o ciclo de vendas, faz com que a marca tenha uma maior autoridade no mercado e ter uma estrutura solida com diferentes métricas que nos permitem calcular o ROI (retorno sobre investimento).

5 –Mobile Commerce

Voltando ao Webshoppers de 2020 da Ebit I Nielsen no setor de Overview do E-commerce vemos que houve uma evolução das vendas mobile versus desktop no primeiro semestre do ano de 2020. Outra pesquisa Panorama do Comércio Móvel no Brasil mostra que 85% dos brasileiros que possuem um smartphone fazem compras online. Sendo assim todos os empreendedores que buscam ter um diferencial competitivo e fidelizarem clientes, devem tomar esse processo o mais agradável e satisfatório possível.

Sendo assim, além de praticar o design responsivo que é um conjunto de técnicas aplicadas no layout da sua página, para que ela mantenha sua identidade visual independente do dispositivo que for acessado; É preciso investir em soluções como apps que permitem ás comprar direto pelo celular, ou estar presente nos Marketplaces.

 

Se cadastre em nosso site, nos siga no Instagram e tenha acesso a diversos assuntos como esse.